Cidade do México e as Pirâmides de Teotihuacán

Temporada México – Episódio #15

Entre as partidas da Copa e a chuva que caiu pesada todos os dias, fui conhecer algumas atrações turísticas e me “perdi” caminhando pela cidade. Sempre quando estou em cidades grandes, por diferentes razões, procuro deixar a bicicleta descansando e conhecer o transporte público. Só usei a bike para entrar e deixar a cidade, Me pareceu muito mais segura para bicicleta do que São Paulo.

A partida entre Brasil e México eu vi com Paco, em sua casa, onde me hospedei. Eu estava confiante e Paco também! Mas no fundo sabíamos que no final um ficaria muito triste. Não queríamos sair a um bar! 

No fim, deu no que deu! Vencemos o México para sermos batidos na fase seguinte. Torci como sempre! Mas não tenho a menor empatia com o “style” dos “carinhas”.

Neste episódio mostro um pouco do que vi na Capital mexicana e as incríveis Pirâmides Sagradas de Teotihuacán, um dos emblemas turístico mais importante do México. 

O complexo arquitetônico abrigou um dos maiores centros urbanos do mundo no Período Pré-hispânico, e seus mistérios continuam sendo desvendados até hoje.  

Para acompanhar minha volta ao mundo de bicicleta se inscreva no canal do youtube e curta minha nova pagina no Facebook: @aureliomagalhaesbybike

Projeto Da China para Casa by Bike, compartilhando a viagem enquanto ela ainda acontece.

Confira tudo o que levo nos alforjes, e no coração – Volta ao Mundo de Bike EUA

Aqui mostro meu equipamento nesses 4 anos de viagem. Enfrentando temperaturas abaixo de zero, até desertos com mais de 50° C. Meu guarda-roupa precisa ser eficiente, ocupando o menor volume possível. A cada 10°C o vestuário muda! Camping, higiene pessoal, ferramentas, cozinha, água, comida, computador, máquinas fotográficas. Um volume que requer organização dentro dos alforjes, e um sobrepeso importante que minha força é que carrega. Na verdade, para decidir o que levar, faço um balanço entre segurança, conforto e esforço. Acho que achei um bom equilíbrio.