Meu Natal foi salvo pela sorte!

Desde que me despedi da minha irmã no aeroporto em Budapeste, vinha imaginando como seria o meu Natal. Lá no Brasil, toda minha família reunida e se confraternizando em meio a muita comida boa, bebidas, brincadeiras e colocando o papo em dia, já que o Natal é o evento do ano em que os Magalhães, Tanuris e Caetanos se encontram em maior número. Sobrenomes que representam parte da minha família. Leitoa, carneiro, peru, e mais um montão de guloseimas, que quando são colocadas à mesa, é impossível não se lembrar da Vó Nega. Ela sempre foi responsável por preparar tudo, e passou a sua mágica para as mãos da minha mãe, tias e tios, que são responsáveis por continuar com a tradição; e nunca deixaram a peteca cair depois que a Vó, “saiu fora antes do combinado”.

Confesso que o Natal é o período do ano mais difícil da viagem quando se fala em saudade, isso porque além de tudo, anuncia a aproximação de mais um aniversário da minha filha Ana Laura… Eita saudade que machuca!!!

Bom, desde que parti para o meu sonho de dar a volta ao mundo de bicicleta, esse será o terceiro Natal longe de casa. O primeiro foi melancólico. Estava na China, na fronteira do Vietnã. Um lugar, que pelas tradições, nem se fala em Jesus.

O segundo, quase passou despercebido com as dificuldades e os encantamentos entre as montanhas da Nova Zelândia (Nossa, já faz um ano!). Se não fosse por um bom filé acebolado e a companhia de Jordi de Barcelona, que me acompanhava naquela época, nem saberia que era Natal. 24 de dezembro foi um dia como outro qualquer de pedal.

Agora, eu estava curtindo o visual das estradas da Croácia, agradecendo o inusitado bom tempo desta época do ano, e ao mesmo tempo angustiado com a possibilidade de passar o Natal sozinho. Sem muitas expectativas, rumo ao sul, tentava me consolar com o encontro que terei com parte de minha família no final de janeiro. Já estava aceitando o fato! Aliás, é como eu sempre digo: _ Para se ter algo, é preciso abrir mão de algo!

Assim que terminei o meu último post (Como funciona hospedagem em cicloviagem?), já com quase tudo pronto para meter o pé de Dubrovnik, rumo a Montenegro, recebi uma mensagem de James, o inglês que encontrei quando pedalava com a Cynthia. Ele me convidou para passar uma noite em Mikulici, a apenas 35 km de onde eu estava, já bem pertinho da fronteira. Na mensagem, ele dizia que os franceses Vincent e Florian (os da bikes elétricas) estavam por lá e que o anfitrião Marko (warmshowers), não faria oposição em receber mais um. Era dia 20, ainda um pouco longe do Natal. Mas era uma oportunidade de afinar com os franceses a tentativa de um encontro no dia 24, para não passar o Natal sozinho.

Quando cheguei, além de ver os 3 garotos que mencionei acima, tive a surpresa de encontrar Marc e Eric, dois alemães que também viajam em bicicleta. Eric já morou no Brasil e Portugal e fala muito bem o português. Formamos um grupo legal e é claro que fizemos uma festa de confraternização. Churrasco e cervejas rolaram soltos! Tudo regado a um delicioso bate-papo sobre experiências  em viajar de bicicleta e tudo o mais…

Para melhorar ainda mais, e espantar de vez a minha angústia de passar o natal sozinho, Paula e Renam, dois brasileiros do Projeto OutsidersBrazil.com.br, que viajam de carro pelo mundo, me enviaram uma mensagem dizendo que estavam por perto. Resultado! Agora somos  7. E a animação da festa de Natal está garantida!

Aliviado, ou quase,né?! Aproveito para deixar o meu sincero agradecimento para todo mundo que tem um carinho, seja por mim ou pelo meu projeto!

Toda a galera mais a família que toma conta da pousada em Radanovici, Montenegro.

Toda a galera, mais a família que toma conta da pousada em Radanovici, Montenegro.

FELIZ NATAL!

” O sonho não é para ser sonhado e sim para ser vivido!”

Obs: Infelizmente a internet de onde eu estou, não permitiu que eu postasse mais fotos. Ela  é muito lenta e cai toda hora!

 

10 comentários em “Meu Natal foi salvo pela sorte!

  1. Feliz Natal Aurelio
    Fica trabquillo q esses natal q você esta perdendo vai servir de história para alegrar as próximas festas de fim de ano com a sua família .
    Abraços e T cuida

  2. Will Rocha disse:

    Feliz Natal Aurelio. Sabemos que toda essa dificuldade e por um sonho… entao siga em frente!
    Papai Noel e Papai do Ceu tambem sabem. E te abençoam!
    Felicidades meu amigo

    • atmagalhaes disse:

      Valeu Ju!
      Feliz ano novo pra vc também e manda um abrc a todos que vc sabe que eu gosto muito!
      Olho vivo e pé ligeiro! Mais esperto que um preá! kkkk
      E não se esqueça: Trabalhar necessidade… divertir obrigação!
      Gostou dessas? Lá do fundo do baú! kkk

  3. Sueli disse:

    Esses momentos sem a família valerão histórias futuras com seus netos, quem sabe….rsrsrs. Feliz Natal!!!!

  4. NONA disse:

    QUERIDO ASSINO EM BAIXO DAS PALAVRAS DO ALLEX BJS MAMIS

  5. Adriana disse:

    Que muito legal!!! Pé na tábua menino!
    Se cuida! Beijos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s