Viajar com Sapatilhas é a melhor opção? Veja a resposta do “Pai da Matéria” – Walter Magalhães, diretor do Clube de Cicloturismo do Brasil.

Perguntei ao experiente Walter Magalhães, “Pai da Matéria”, diretor do Clube de Cicloturismo do Brasil, sobre o uso de sapatilhas em viagens de bike. Confira a resposta!

Por: Walter Magalhães, Diretor do Clube de Cicloturismo do Brasil

“Em primeiro lugar usar sapatilhas a meu ver é uma questão de gosto pessoal. Explico!

O uso das sapatilhas com o “taquinho” está ligado ao desempenho, onde é possível usar a energia do movimento em todo o ciclo da pedalada. Geralmente usa-se mais em ciclismo de estrada e MTB para trilha ou DownHill, ou seja, para obter melhor performance.

Quem usa diz que outra vantagem é evitar que o pé escape. Porém o solado da sapatilha é muito rígido, justamente para que ela cumpra melhor o seu objetivo que é obter maior desempenho na pedalada. Essa rigidez do solado pode causar dores ao caminhar e como o cicloturista costuma parar várias vezes durante o trajeto da viagem pelos mais diversos motivos, esse desconforto pode ocorrer com maior frequência.

Já li relatos de pessoas que usaram sapatilhas para cicloturismo e a partir do segundo dia de viagem sentiram  dores nos dedos e nas plantas dos pés, tornando a caminhada fora da bicicleta  um sofrimento. Outro detalhe é o fato do “taquinho” da sapatilha ser um pouco ressaltado para fora da sola, fazendo barulho ao caminhar e ocasionar escorregões em determinados tipos de pisos que podem machucar o viajante. Já presenciei diversos desses escorregões.

Apesar dessas ponderações muitas pessoas utilizam sapatilhas no cicloturismo.

Por não se tratar de competição, o ritmo do cicloturismo é bem mais tranquilo, dando maior preferência para o conforto do cicloturista na bicicleta e fora dela. Por esse motivo utilizo uma sandália da Salomon que é fechada com uma espécie de tela com furinhos para melhor arejar os pés, propiciando maior conforto para pedalar e caminhar.

O sistema de “firma-pé” fixados nos pedais dá mais liberdade e facilidade para tirar os pés nos momentos de paradas, sem as surpresas dos tombos ocasionados pelo uso dos pedais com sapatilhas, que muitas vezes não consegue se desprender do pedal.

O importante em minha opinião, é ter um calçado que deixe a pessoa mais confortável possível, e no meu caso, não é com o uso de sapatilhas.”

1385867_703230899687818_1560875624_nWalter Magalhães  é Analista de Sistemas e Fotógrafo. Pratica o cicloturismo desde 1991. Viajou de bicicleta pela França, Argentina, Chile, Espanha (Caminho de Santiago de Compostela), Cuba, Estrada Real, Caminho do Sol, entre outras. Dedica-se a atividades de incentivo ao cicloturismo associado à fotografia e filmagens. Mora em São José dos Campos – SP.

Para falar com ele: www.waltermagalhaes.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s