Riga, a capital da Letônia

Riga, a capital da Letônia foi fundada a mais de 800 anos, é a maior cidade dos países Bálticos, com aproximadamente 700 mil habitantes, situada as margens do Rio Daugava, o mais importante do país. Assim como Tallinn, capital da Estônia, seu centro histórico também foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, ostentando um belo conjunto arquitetônico, mesclando edificações medievais e art nouveau.

Centro histórico em Riga, Capital da Letônia.

Centro histórico em Riga, Capital da Letônia.

 

Fachada em Art Neuvou, Riga

Fachada em Art Nouveau , Riga, Letônia.

 

IMG_4874

Fachada em Art Nouveau , Riga, Letônia.

Aos sábados, acontece uma feira de rua com agricultores, produtores, artesões locais. É uma ótima oportunidade para conhecer um pouco da gastronomia e cultura local. Queijos, pães, geleias, defumados, embutidos, frutas, verduras, artesanatos, e tudo o mais.

Feira de rua em Riga, Letônia.

Feira de rua em Riga, Letônia.

 

Feira de rua em Riga, Letônia.

Feira de rua em Riga, Letônia.

 

Feira de rua em Riga, Letônia.

Feira de rua em Riga, Letônia.

Dá para experimentar quase tudo! Tomei meu café da manhã lá, enquanto curtia apresentações de danças regionais e músicos locais. A feira também é um ótimo lugar para quem gosta de fotografar!

Menina assistindo a apresentação de dança em Riga, Letônia.

Menina assistindo a apresentação de dança em Riga, Letônia.

Produtora local de cookies, Riga, Letônia.

Produtora local de cookies, Riga, Letônia.

 

Apresentação de dança regional na feira de rua em Riga, Letônia.

Apresentação de dança regional na feira de rua em Riga, Letônia.

 

Grupo de dança se apresentando na feira de rua em Riga, Letônia.

Grupo de dança se apresentando na feira de rua em Riga, Letônia.

 

Mulher letão, em Riga, Letônia.

Mulher letão, em Riga, Letônia.

 

Artesã letão em Riga, Letônia

Artesã letão em Riga, Letônia

Com Alexandra, minha anfitriã via warmshowers, ainda tive tempo de conhecer um bom restaurante, e fazer uma deliciosa caminhada pela cidade.

Alexandra e eu durante o city tour em Riga, Letônia.

Alexandra e eu durante o city tour em Riga, Letônia.

 

Riga, Letônia.

Riga, Letônia.

Pedalar na Estônia é uma delícia!

A Estônia tem apenas 45.226 km², mais ou menos o mesmo tamanho do estado do Espírito Santo, é essencialmente constituído por planícies e seu ponto mais alto tem apenas 318 m de altitude. Possui mais de 1.400 lagos, 1.500 ilhas e 3.500 km de costa com baías, estreitos e enseadas. As florestas ocupam 47% do território, muito bem cuidadas e com vários pontos de apoio chamados RMK. Os RMKs oferecem uma estrutura simples de acampamento com lareira e banheiro. Alguns possuem água, mas é sempre bom se prevenir. As ciclovias são de excelente qualidade, com boa sinalização, e quando é preciso compartilhar a via com os carros, o movimento nas estradas é bem baixo.

Sinalização exclusiva para ciclistas. Estônia.

Sinalização exclusiva para ciclistas. Estônia.

Acampamento na Estônia.

Acampamento na Estônia.

Eu estou seguindo a rota Euro Vale 10, conhecida como Baltic Sea Cicle Route, que na Estônia leva o nome de Ciclovia Nacional n° 1. O pedal está sendo um dos mais prazerosos que já fiz! Em muitos pontos a ciclovia é exclusiva e em geral por estradas secundárias, passando por igrejas seculares, cruzando bosques e parques nacionais, margeando o mar báltico e lagos, e cortando cidadezinhas que parecem ter parado no tempo.

Igreja tombada pelo patrimônio histórico na beira da ciclovia, Estônia.

Igreja tombada pelo patrimônio histórico na beira da ciclovia, Estônia.

Lihula, uma cidadezinha que a bicicleta parece ser o principal meio de transporte para todas as idades. Estônia.

Lihula, uma cidadezinha que a bicicleta parece ser o principal meio de transporte para todas as idades. Estônia.

Igreja em Lihula, Estônia.

Igreja em Lihula, Estônia.

As quatro estações do ano na Estônia tem quase a mesma duração e são bem definidas, com maior precipitação exatamente nesta época, final de verão começo de outono! Aliás, hoje é equinócio de outono no hemisfério norte. Equinócio é o momento exato que marca o início da primavera ou outono, em que o dia e a noite tem exatamente a mesma duração, 12 horas cada. A partir de agora, os dias no hemisfério norte são cada vez mais curtos, fazendo a temperatura dos termômetros despencarem.

As aves começam a rumar para o sul, as folhas das árvores começam a amarelar e a caírem, e eu, preciso correr para fugir do frio e para encontrar minhã irmã, que já confirmou presença em mais um pedaço do Projeto Da China para Casa by Bike!

Eba!!! Lá vou eu! Feliz da vida rumo sul!

Analisando as nuvens carregadas e a possibilidade de chuva antes de cair na estrada. Estônia

Analisando as nuvens carregadas e a possibilidade de chuva antes de cair na estrada. Estônia

Os patos migrando para o sul indicam a chegada do inverno em breve. É preciso "descer o mundo"! Estônia.

Os patos migrando para o sul indicam a chegada do inverno em breve. É preciso “descer o mundo”! Estônia.

O verde dando lugar ao amarelo. Lindas cores no início de outono na Estônia.

O verde dando lugar ao amarelo- avermelhado. Lindas cores no início de outono na Estônia.

Tallinn, a cidade medieval mais bem conservada da Europa.

Tallinn, a capital da Estônia possui aproximadamente 400 mil habitantes, cerca de 1/3 da população do país. Fundada no século XII, é a capital mais antiga do Leste Europeu e a cidade medieval mais bem preservada da Europa.

Embora moderna, com prédios envidraçados, grandes shoppings e wi-fi em boa parte da região central, é o centro velho (Old Town) a maior atração da cidade.

Cercada por muralhas imponentes do século XIV e XV, ruas sinuosas de pedras e escadarias formam um pequeno labirinto entre pátios animados por artistas de ruas caracterizados com vestimentas da época, igrejas medievais com torres majestosas e pináculos pitorescos, palácios barrocos, cafés sofisticados em estilo renascentistas, casarões clássicos, vilas em Art Nouveau, e o interessante gótico estoniano, tornando o passeio a pé interessante e único. A atmosfera é completada com galerias de arte, cafés e restaurantes sofisticados, lojas de souvenires, bancos em pracinhas arborizadas que são disputados todos os dias por milhares de turistas que chegam em sua maioria em cruzeiros marítimos.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

A vista da parte alta da fortaleza também é bastante interessante. Torres e minaretes despontam entre telhados vermelhos com o mar e os enormes transatlânticos ao fundo.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Old Town -Tallinn, Estônia.

Para completar, uma vasta rede de ciclovias conecta a cidade à parques, praias, florestas e cachoeiras nos arredores.

Cachoeira nos arredores de Tallinn, Estônia.

Cachoeira nos arredores de Tallinn, Estônia.

Praia nos arredores de Tallinn, Estônia.

Praia nos arredores de Tallinn, Estônia.

Helsinque, um exemplo de cidade.

Transporte público impecável, excelente níveis de qualidade do ar, baixo índice de criminalidade, incrivelmente verde e envolvida em políticas urbanas ecológicas, fazem de Helsinque, uma das melhores cidades do mundo para viver.

Com apenas 600 mil habitantes, a capital finlandesa ainda se orgulha por não sofrer com congestionamentos, e dispor de uma incrível malha de ciclovias que possibilita chegar de bicicleta em absolutamente todos, isso mesmo, todos os lugares da cidade em vias compartilhadas com pedestres. Cruzando parques, bosques, florestas, ruas e avenidas, as ciclovias incentivam seus moradores a usar a bike no dia a dia. Aqui, motorista respeita ciclista que respeita pedestre! Ciclista e pedestre compartilham uma via impecável! Eu prestei atenção e não achei nenhum buraco e nenhum desnível nas calçadas que chegou a incomodar. É lindo ver a cidade tomado pelas bicicletas!

Ciclovias em Helsinque, Finlândia.

Ciclovias em Helsinque, Finlândia.

Estacionamento improvisado para bicicletas. Helsinque, Finlândia.

Estacionamento improvisado para bicicletas. Helsinque, Finlândia.

Moradora de Helsinque usando a bike no dia a dia. Finlândia.

Moradora de Helsinque usando a bike no dia a dia. Finlândia.

Helsinque é sofisticada e cara! Mas em contrapartida, oferece em um simples caminhar suas melhores atrações. Um mix entre arquitetura moderna e tradicional, com belos prédios clássicos e lindas catedrais, combinam com o verde de avenidas arborizadas e parques espelhados por todos os cantos da cidade. Em uma curta viagem de barco é possível conhecer a fortaleza de Soumenlinna, patrimônio mundial da Unesco, que é uma importante fortaleza construída para defender a cidade no passado. Hoje, além de abrigar um museu, cafés, bares e restaurantes, serve de moradia para um grupo seleto de moradores que aproveitam o visual de um lindo pôr do sol.

Catedral de Helsinque, Finlândia.

Catedral Luterana Tuomiokirkko de Helsinque, Finlândia.

Catedral Ordoxa Uspenski, em estilo russo. Helsinque, Finlândia.

Catedral (vermelha) Ordoxa Uspenski, em estilo russo. Helsinque, Finlândia.

IMG_4676

Vista de Helsinque, Finlândia.

IMG_4683

Peter e Sana, meus anfitriões, na Fortaleza Sounenlinna, Helsinque, Finlândia.

Um dos pontos mais visitados de Helsinque é o Monumento em Homenagem ao compositor Sibelius (1865- 1957). A estrutura construída com 600 tubos de aço ressoa como um órgão, e dizem que é possível escutar desde a singeleza de um passarinho ao imponente som de um trovão.

IMG_4661

Monumento em homenagem a Sibelius, Helsinque, Finlândia.

Os pratos na Finlândia são coloridos e balanceados. A base quase sempre leva batata ou pão. A população privilegia os produtos integrais, leites e derivados, com destaque para o queijo, iogurte e a manteiga. Os embutidos também são variados e de excelente qualidade. Nesta época do ano, as frutas vermelhas silvestres como o mirtilos (blueberries), framboesa, cerejas, red berries, amoras e morangos são bastante comuns, assim como uva, mexericas, maças, peras, pêssego, nectarinas, e ameixas. Os cogumelos selvagens são bastante consumidos nessa época do ano também. Mas nada é tão famoso na culinária finlandesa como o salmão e outros peixes nórdicos seja em natura, defumados ou em conserva.

Bancada de frutas em Helsinque, Finlândia.

Bancada de frutas em Helsinque, Finlândia.

Vitrine de salmão defumado em Helsinque, Finlândia.

Vitrine de salmão defumado em Helsinque, Finlândia.

Produtos de alta qualidade em Helsinque, Finlândia

Produtos de alta qualidade em Helsinque, Finlândia

IMG_4703

Peixe frito na hora no mercado de rua de Helsinque, Finlândia.

Bye bye Rússia! Welcome Finlândia!

Viajei exatamente um mês na Rússia! Ou acampei ou fiquei na casa de membros do cauchsurfing ou warmshowers. Foi a primeira vez que isso aconteceu na viagem. Não gastar um centavo com hospedagem é legal! Mas conhecer o dia a dia dos locais é sensacional!

Gosha, Mary e os dois filhos. Zelenogorsk, Rússia.

Gosha, Mary e os  filhos Ilya (menor) e Fedor. Zelenogorsk, Rússia.

Em Zelenogorsk, no caminho para a Finlândia, passei meus últimos dias na casa de uma família russa, e foi para fechar com chave de ouro! Conhecer Gosha, sua esposa Mary e seus dois garotos, Fedor e Ilya, foi uma experiência incrível! Além de ser tratado com todo o carinho pelo casal, as duas crianças da casa enchem a atmosfera de alegria. É um corre-corre daqui, um pula-pula dali, risadas, gargalhadas e é claro, um pouco de choro e manha. Adultos brincando como crianças e crianças se passando por adultos de uma maneira saudável, descontraída, amorosa! Pega o gato, abraça o gato, amassa o gato! O gato foge! E lá vão eles à captura do gato novamente. Parece lá em casa! Inevitável lembrar da minha filha e dos meus sobrinhos e encher meu coração de saudade. Na casa dessa adorável família, teve city tour, churrasco, vodka, o tradicional banho russo, e até um concerto musical. Gosha é editor de áudio nas horas vagas.

Primeiro acampamento na Finlândia.

Laavu – Abrigo para a acampamentos. Primeiro acampamento na Finlândia.

Ao cruzar a fronteira com a Finlândia, a paisagem mudou consideravelmente. As florestas de coníferas diminuíram consideravelmente, dando lugar a fazendas de cultivo de trigo ou pastagem, trazendo de volta as vistas que as florestas esconderam por dias seguidos. O trigo, exibindo um colorido que vai do verde ao amarelo ouro, dependo da época em que foi plantado, o céu azul e as sombras das nuvens trouxeram uma nova perspectiva, deixando a viagem mais alegre.

Uma dica para quem pretende viajar de bike na Finlândia acampando são os “laavus”, uma área reservada para acampamentos que oferece abrigo e estrutura mínima como banheiro biológico, lenha e água. As condições de estrutura não são sempre as mesma. É melhor se prevenir, pois alguns não oferecem água por exemplo. Mas de qualquer forma é um ótimo lugar para dormir e se proteger do frio da madrugada.

Fazenda de trigo na Finlândia.

Fazenda de trigo na Finlândia.

Pequena plantação de girassóis traz de volta o colorido habitual das viagens de bicicleta. Finlândia.

Pequena plantação de girassóis traz de volta o colorido habitual das viagens de bicicleta. Finlândia.

A minha ideia é ficar apenas uma semana na Finlândia e seguir para o Leste Europeu. Na primeira perna vou passar por Estônia, Letônia, Lituânia e Polônia. Preciso começar a “descer” o mapa para fugir do frio que vem chegando.

 

 

São Petersburgo: Minha cidade favorita na Rússia!

Fiquei uma semana em St. Petersburgo em dois lugares diferentes. Primeiro na casa de Artem, um cara super hospitaleiro e com tempo para me mostrar a cidade, e depois na casa de Irina, uma simpática russa que se divide em trabalho e hospitalidade.

Com Artem, fui conhecer os arredores da cidade em busca de berries e cogumelos, fiz um tour de bike, limpei e lubrifiquei a corrente da bicicleta, trocamos recitas e o principal: conversamos sobre viagens de bike e tudo o mais… como velhos amigos!

Colhendo

Colhendo” berries” na floresta ao redor de St. Petersburgo, Rússia.

Artem se deliciando com sorvete de creme e framboesas. St. Petersburgo, Rússia.

Artem se deliciando com sorvete de creme e framboesas. St. Petersburgo, Rússia.

Na casa de Irina fui tratado com carinho, tanto por ela como por Olga, a outra moradora da casa. Muito bem localizado, no apartamento das meninas apurei minha visita na cidade em museus e lugares que ainda não havia visitado com Artem.

Fiquei esse tempo todo por aqui esperando meu novo cartão de crédito. Mas considerei uma semana, o tempo justo para conhecer St. Petersburgo.

Fundada em 1703, Peter, como é chamado pelos locais, foi capital da Russia até 1918. Entre 1924 e 1991 seu nome era Leningrado e entre 1914 a 1924, Petrogrado. Banhada pelo Mar Báltico e na desembocadura do Rio Neva, a cidade possui inúmeros canais navegáveis, o que lhe rendeu o apelido de “Veneza Russa”. É a segunda maior cidade do país com mais de 10 milhões de habitantes se agregarmos seus arredores.

St. Petersburgo, Rússia.

St. Petersburgo, Rússia.

Coração político e cultural por 2 séculos,  seu centro histórico com prédios e fachadas, e monumentos belíssimos são Patrimônio Mundial da Unesco.  À começar pelo Hermitage, um dos maiores museus do mundo com um acervo de mais de 3 milhões de peças, que se espalham em 10 prédios conectados, dos quais 7 são monumentos artísticos e históricos, com destaque para o Palácio de Inverno, residência oficial dos Czares até a queda da monarquia. Ele fica na Palace Square, a praça central da cidade que mescla o estilo barroco do Palácio de Inverno com o neoclássico dos outros prédios.

Hermitage, Palácio de Inverno. St. Petersburgo, Rússia.

Hermitage, Palácio de Inverno. St. Petersburgo, Rússia.

Hermitage, Palácio de Inverno. St. Petersburgo, Rússia.

Hermitage, Palácio de Inverno. St. Petersburgo, Rússia.

Palace Square, St. Petersburgo, Rússia.

Palace Square, St. Petersburgo, Rússia.

As igrejas e catedrais também tem uma rara beleza arquitetônica, com destaque para a incrível arquitetura no mais puro “estilo russo” da Catedral da Ressurreição do Salvador. Igreja Ortodoxa, foi erguida no local em que o Czar Alexandre II foi assassinado em 13 de março de 1881. A catedral funciona também como museu, onde lindos mosaicos contam a história do Czar.

St. Petersburgo, Rússia.

Catedral da Ressurreição do Salvador, St. Petersburgo, Rússia.

St. Petersburgo, Rússia.

Catedral da Ressurreição do salvador, St. Petersburgo, Rússia.

A Fortaleza de São Pedro e São Paulo é uma imponente fortificação que deu origem a cidade. A fortaleza abriga um cais, os armazéns de artilharia, uma igreja com a torre do relógio que a cada 6 horas toca o hino nacional russo.

Vista do cais da Fortaleza de São Paulo e São Pedro, St. Petersburgo, Rússia.

Vista do cais da Fortaleza de São Paulo e São Pedro, St. Petersburgo, Rússia.

Igreja dos Santos, Fortaleza de São Paulo e São Pedro, St. Petersburgo, Rússia.

Igreja dos Santos, Fortaleza de São Paulo e São Pedro, St. Petersburgo, Rússia.

Igreja dos Santos, Fortaleza de São Paulo e São Pedro, St. Petersburgo, Rússia.

Igreja dos Santos, Fortaleza de São Paulo e São Pedro, St. Petersburgo, Rússia.

Museus e palácios é o que não faltam por aqui. São dezenas dos mais variados. Ai meu amigo, vai do seu interesse. Antes de visitar a cidade, da uma pesquisada e veja o que lhe agrada mais. Mas garanto, opções é que não vão faltar!

É final de verão, começo de outono por aqui. O céu hora com um azul translúcido, hora com nuvens espessas é uma atração à parte. O por do sol trás um colorido vibrante a cidade, onde locais e turistas aproveitam ao máximo o delicioso clima ameno dessa época do ano.

Crianças se divertindo em St. Petersburgo, Rússia.

Crianças se divertindo em St. Petersburgo, Rússia.

Por do sol em St. Petersburgo, Rússia.

Por do sol em St. Petersburgo, Rússia.

St. Petersburgo, Rússia.

St. Petersburgo, Rússia.

O céu é uma atração à parte em St. Petersburgo nessa época do ano. Rússia.

O céu é uma atração à parte em St. Petersburgo nessa época do ano. Rússia.

O céu é uma atração à parte em St. Petersburgo nessa época do ano. Rússia.

O céu é uma atração à parte em St. Petersburgo nessa época do ano. Rússia.

Para quem curte fotografar arquitetura, St. Petersburgo é um paraíso. Não importa a direção, vai ter sempre uma composição,  fachadas e monumentos esperando por um click. A cidade também oferece um bom sistema de ciclovias compartilhadas com pedestres. Por se tratar de uma cidade turísticas, os preços são ligeiramente inflacionados, mas nada muito exagerado. Em restaurantes populares, uma refeição sai por cerca de US$ 5, chegando a US$ 25 se o lugar for mais sofisticado.

A bela Irina com sua bike indo ao trabalho. St. Petersburgo, Rússia.

A bela Irina com sua bike indo ao trabalho. St. Petersburgo, Rússia.

St. Petersburgo respira arte. Rússia.

St. Petersburgo respira arte. Rússia.

St. Petersburgo, Rússia.

St. Petersburgo, Rússia.

Assim como Moscou, St. Petersburgo vai deixar saudade! Aquele mesmo comentário sobre as mulheres vale aqui também. A diferença para mim, foi que Moscou me pareceu mais militarizada, com quase tudo lembrando as guerras e a vida da União Soviética. Peter, é mais light, talvez pelos canais e a proximidade do mar, ou até pela sua beleza arquitetônica. Se fosse para escolher, embora tenha gostado muito de Moscou, ficaria com Peter.

Veliky Novgorod, uma das mais importantes cidades do Leste Europeu na era medieval.

Muito provavelmente você nunca ouviu falar em Veliky Novgorod, uma pacata cidade russa que fica a 160 km de St. Petersburgo com cerca de 200 mil habitantes. É uma das cidades mais antigas da Rússia e saiba que muitas das decisões políticas desse monumental país foram tomadas aqui. Fundada no século I, Novgorod foi o primeiro centro cultural, arquitetônico e artístico da Rússia. A primeira escola do país também foi fundada aqui, tornando-se o principal centro de alfabetização e publicações de livros da época. A cidade influenciou a pintura e a arte decorativa não só na Rússia, mas também em toda a Europa. Sua posição estratégica longe das fronteiras, e seu poderio militar avançado para os padrões da época, conseguiram preservar um complexo único de monumentos arquitetônicos e afrescos dos seculos XI ao XVII, como o mais antigo manuscrito russo, por exemplo. A primeira vez que a cidade sofreu sérios danos foi na II Guerra Mundial, fortemente bombardeada por mais de dois anos. No entanto, o governo russo se esforçou e conseguiu restaurá-la.

Igreja de Santa Sophia, o mais antigo edifício Russo. Kremlin, Veliky Novgorod. Rússia.

Igreja de Santa Sophia, o mais antigo edifício Russo. Kremlin, Veliky Novgorod. Rússia.

 

IMG_4472

Monumento do Milênio (1862), projetado por Mikhail Mikeshin. Monumento que imortaliza os maiores nomes do país. Kremlin de Novgorod, Rússia.

 

IMG_4482

Devotos na Catedral de Santa Sophia, o mais antigo edifício russo. Kremlin, Novgorod, Rússia.

 

IMG_4486

Casamento sendo realizado em uma linda tarde de sol a beira do Rio Volkhov, em frente ao Kremlin de Novgorod, Rússia.

Novgorod exala história! A Catedral de Santa Sophia por exemplo, é o mais antigo sobrevivente edifício russo. Erguida em 1045, está protegida pela mais antiga fortaleza russa, ou Kremlin. O Kremlin de Novgorod é mais antigo que o de Moscou, sendo citado pela primeira vez em 1044. Dentro do Kremlin, além da catedral, o conjunto de sinos de Santa Sophia, o Palácio do Arcebispo e o monumento em homenagem ao milênio recebem destaque especial. A cidade ainda possui vários museus com exposições das mais variadas, como jóias, bordados, achados arqueológicos, pinturas, esculturas e manuscritos em casca de tronco de bétulas (árvores típicas da região).

As águas do rio Volkhov passam lentamente ao lado da fortaleza, que com o sol de verão, trazem um charme todo especial a cidade. Minha visita foi rápida. Yuri, meu anfitrião, me guiou em um tour de bike que me deixou com gostinho de quero mais. Para quem, que como você, nunca tinha ouvido falar, Veliky Novgorod acabou sendo uma agradável surpresa!

Kremlin, fortaleza em Novgord, Rússia.

Kremlin, fortaleza em Novgorod, Rússia.

 

Novgord, Rússia.

Novgorod, Rússia.

Yuri e eu em Novgord, Rússia.

Yuri (couchsurfing) e eu em Novgord, Rússia.