Hotel bizarro

Hora do lanche


Dois dias sem muitas novidades. Digamos que a paisagem um tanto monótona ofereceu muito pouco.
Confesso que pela primeira vez fiquei entediado. Não via à hora do dia acabar. Quase não tirei fotos.
Ontem, quando cheguei ao hotel em Namsos, ele estava fechado. Havia um número de telefone em uma placa com alguns dizeres em norueguês. Resumindo, depois de interpretar o que a placa dizia, fiz a ligação e me explicaram que o hotel estava aberto e que devria procurar a chave debaixo do tapete em frente aos quartos. Se não houvesse chave, o quarto já estaria ocupado. Encontrei a chave no quarto número 5. Um baita quarto com dois andares e 4 camas. No café da manhã acertaria a diária. E assim foi feito! Estranho!

Vista do caminho

Namsos

Bizarre Hotel

No special news for the last two days. Let’s say that the monotonous landscape has offered very little. I must confess that this was the first time I got bored. I couldn’t wait for the end of the day. I almost didn’t take photos.
Yesterday when I got to the Namsos hotel, it was closed. There was a telephone number on a sign with something written in Norwegian. In short, after understanding what it was written in the sign, I called and they explained that the hotel was opened and that I should look for the keys under the rugs in front of the rooms. In case there were no keys under the rugs it meant the room was already taken. I found a key in front of the room number 5. A big two floor room with 4 beds. I was supposed to pay for it at breakfast in the next morning.That’s how it was done! Wird!

Anúncios

Dia de descanso com churrasco de salmão com manga

Salmão com manga


Hoje passei o dia descansado na casa de Lúcia e Geir. Mais um casal de brasileira e norueguês que me recebeu muito bem.

Churrasco na casa de Lúcia e Geir


Fizemos um rápido passeio pela manhã e de tarde fizemos um churrasco de salmão com manga. O sol estava gostoso e lembrou um dia de Brasil.

A day to rest – Salmon with mango barbecue

Today I spent the day resting at Lucia’s and Geir’s . One more Brazilian and Norwegian couple by whom I have been so well received.
We went for a quick ride in the morning and made a delicious barbecue of salmon and mango in the afternoon. The sun was nice and remind me of a Brazilian Day.

40 dias na estrada!


Estou me sentindo bem e feliz. A dor no joelho praticamente desapareceu. Minhas pernas sentem o cansaço de horas de pedalada, no entanto, isso já estava dentro do previsto. Minha cervical fica dolorida no final do dia. Geralmente no banho faço alongamentos e lavo minhas roupas.
Entre 2 e 5 da tarde é quando encontro a melhor temperatura para pedalar. Aos pouco vem esquentando. Já é comum a temperatura subir mais que 12 graus em uma parte do dia se estiver sol. O vento gelado e o frio continuam o mesmo.
Já estou bem adaptado á logística de montar e desmontar a La Macchina todos os dias. Perco quase 40 minutos fazendo isso. É muito tempo para quem carrega pouca bagagem como eu, mas nunca fui surpreendido com a chuva e quando preciso de um equipamento quando estou pedalando o acesso a ele é fácil. Às vezes troco de roupa 4 vezes durante o dia.
As montanhas diminuíram sensivelmente nos últimos dez dias. a velocidade media aumentou deixando a pedalada um pouco mais agradável.
A La Macchina vem se comportando muito bem! As pecas foram trocadas na hora certa e apenas um pneu furado. O desgaste do pneu traseiro é bem maior do que o dianteiro devido ao peso e a tração. O tempo de vida dos freios é menor do que eu estava projetando devido ao peso da bicicleta e as descidas abruptas. A vida útil da corrente diminuiu em 500 km.
Estou perto do paralelo de latitude 62 Norte. À medida que sigo em direção norte a instabilidade climática aumenta.
Já é bem comum ver os noruegueses fora de casa. No final da tarde tem muita gente cuidando dos jardins. A tulipa me parece ser as flores prediletas.
Estou curtindo muito tirar fotos. Já visitei lugares maravilhosos e únicos. Prekestolen, Geiranger, Atlantic Road… Mas as cidades também oferecem cenários fantásticos e ajudam bastante.
Já provei muita comida boa e sei que tem muito mais para conhecer.
Sei que as coisas ficaram mais difíceis a partir de agora. As distâncias entre as cidades aumentam. Já deixei para trás a parte mais populosa do país. Não tenho mais referências de brasileiro até chegar próximo de Kirkenes. Agora é redobrar a atenção e seguir em frente.
A saudade da família, dos amigos e principalmente da Ana Laura aumenta a cada dia. É uma alegria quando consigo falar com ela.
Deixo meu carinho á todos aqueles que de alguma maneira me ajudaram até agora. Sem vocês, essa viagem não teria o mesmo brilho e seria muito mais difícil. Valeu!
Estou louco por uma picanha suculenta! Mas muito feliz de estar vivendo um grande sonho!

40 Days on the road!

I am feeling well and happy. The pain on my knee has just about vanished. My legs are tired because of pedaling for hours; however, this was already predicted. At the end of the day my neck sores. I usually stretch and wash my cloth while bathing.
The best temperature to pedal is between 2 and 5 pm in the afternoon. It gradually gets warmer. It’s becoming usual for the temperature to rise above 12 grades at a certain time of the day when it’s sunny. The cold wind and the low temperature are still the same.
I am very well adapted to the logistic of assembling and disassembling La Macchina but
I loose about 40 minutes every day doing so. It’s too much time for someone who carries little baggage like me, but I have never been surprised by the rain, and when I need any equipment when pedaling I can grab them easily. Sometimes I change clothes 4 times a day.
There have been fewer mountains in the last tem days. The average speed has risen so it has become a bit nicer to pedal.
La Macchina is very well behaved! The parts were changed on the right time and the tire got flat just once. The rear tire wears out much more than the front one due to weight and traction. The breaks last less than I expected due to the bike weight and the steep hills. The life span of the chains has dropped down to 500 km.
I am close to the 62nd parallalel north. The weather instability increases as I head northward.
It is already very common to see the Norwegian outdoors. At the end of the afternoon we can see many people taking care of their gardens. The tulips seem to be the most favorite flowers.
I already visited wonderful and unique places. Prekestolen, Geiranger, Atlantic Road… But the cities also offer fantastic landscapes and are also very helpful.
I have tasted very delicious food and I realize that there is still a lot to know.
I know that things will become harder from now on. The distances between cities will be greater. I have left behind the most populous part of the country. I have no more references of Brazilans before I get close to Kirkenes. From now on I have to double the attention and go ahead.
Each day I miss more and more my family, my friends and specially Ana Laura. It is happiness when I can speak to her.
I am very sensitive and thank all who have helped me somehow so far. Without you, this trip wouldn’t have had the same brightness and it would have been much harder. I am really thankful!
I can’t wait for a “juicy picanha(Brazilian beef)”! But I am very happy to experience a great dream!

Trondheim: a primeira capital norueguesa

Comecei o dia bem cedo! Andrea, a brasileira que me hospedou em Trondheim, me levou a uma padaria de uns amigos para conhecer a produção.

Cyrille na produção de croissant

Denys na produção do bolo chocotrio


Depois fomos dar uma volta pela cidade. Trondheim foi a primeira capital da Noruega fundada em 997 dC. A cidade possui cerca de 190 mil habitantes. Fomos ao forte, a torre, e ao bairro mais antigo da cidade, o Bakklandet.

Bakklandet - Trondhein

Elevador de bicicletas - Trondheim

No jantar fiz uma pasta com mexilhões para Andrea e seus amigos, Bia, Márcia e Rolf. Deixo aqui meu muito obrigado a Andrea pelo carinho e hospitalidade!

Meus amigos Andrea, Rolf, Márcia e Bia.

Trondheim: the first capital of Norway

I started the day early! Andrea, the Brazilian who hosted me in Trondheim, took me to her friend’s bakery to know the production.
Than we went for a walk around the city
Trondheim was the first capital of Norway founded in 997 AC. There are about 190 inhabitants in the city. We visited the fort, the tower, and the oldest district of the city, the Bakklandeet.
I made a mussel’s pasta for dinner for Andrea and her friends, Bia, Márcia and Rolf. I really thanks Andrea for her warmth and hospitality!

17 de maio: o dia mais importante e festivo

17 de maio é o dia mais importante e festivo da Noruega. Em 1814 foi aprovada a constituição e desde então os noruegueses vão às ruas para uma grande festa nacional. É dia das crianças tomarem sorvete, comer cachorro quente, algodão doce e comprar balões.

Criança


Bandeiras são espalhadas por todos os lugares. Muita gente veste o Bunad, o traje oficial do país. É muito interessante ver tantos trajes diferentes juntos.

Lindas


Tradição garantida

patriotismo


Orgulho


Esta festa popular é orgulho para todos. Um desfile percorre as ruas da cidade com dezenas de bandas, fanfarras e associações.

Andrea, mãe orgulhosa com filha Cecília no desfile


Desfile


Desfile


Desfile

May 17th: The most important and festive day

May 17th is the most important and festive day in Norway. In 1814 the constitution was approved and since than the Norwegian go to the streets for a great National Celebration. It is a day for the children to have ice cream, hot dog, candy floss, and buy balloons.
Flags are spread all over the places. A lot of people dress the Bunad, the official costume of the country. It is very interesting to see so many different costumes together.
Everyone is proud of this party. A parade through the streets of the city with dozens of marching, fanfare and associations.

Dia difícil com muita chuva

16/05
Choveu tanto que não consegui tirar a máquina fotográfica da mochila. Pedalei seis horas debaixo de chuva. A notícia boa é que o vento soprou forte e favor.

Muita chuva

Ontem coloquei minha barraca no quintal de uma família norueguesa que por sorte encontrei na estrada. Sensibilizados com meu sofrimento me ofereceram o quintal e chá com torradas. Já passava das dez e a escuridão da noite já estava chegando. Esperava encontrar um hotel em Vinjeora mas não rolou!
Depois pedalei muito para chegar em Trondhein no dia 17 de maio. É o dia mais importante para os noruegueses e queria estar em uma cidade grande para ver a comemoração.

Hard rainy day

May 16th
It rained so much that I couldn’t take the camera out of the backpack. I pedaled for six hours under rain. The good news is that the wind was strong and I was going downwind.
Yesterday I set my tent on the yard of a Norwegian family who I was lucky to meet on the road. They were touched when they saw me suffering and offered me their yard and toast with tea. It was after 10pm and it was getting dark. I was hoping to find a hotel in Vinjeora but I couldn’t!
Than I pedaled hard to get to Trondhein on the 17th of May. It is the most important day for the Norwegian and I wanted to be in a big city to see the celebration.