Na Cozinha com Helmer

Ontem, logo quando cheguei à casa de Lili, senti falta da bandeira do Brasil que carrego em meu trailer. Fiquei desamparado e imediatamente resolvi voltar para procurá-la. Desconectei o trailer, tirei os alforjes e meti o pé!
Estava me sentindo péssimo! A bandeira do Brasil porra! Parecia que tinha perdido parte do meu corpo. Um vazio tomou conta dos meus pensamentos e decidi não voltar enquanto não resgatasse a bandeira. Pedalei o mais rápido possível e encontrei-a cerca de 5 km depois. O vento forte quebrou o mastro. Fiquei aliviado! Quase chorei quando a vi no chão.
Depois de um delicioso café da manhã e bate papo na casa de Lili, rumei para Sandnes.
Dei uma volta pelo centro da cidade e fui para casa de Helmer. Ele havia deixado a chave comigo.

Sandnes


Foto do meu capacete em Sandnes


Tomei banho e quando ele chegou do trabalho fomos ao mercado para comprar os ingredientes para preparar a “Especialidade da Leonora”. Um dos seus pratos prediletos que possui o nome da avó de Celma. Uma receita tradicional da família que leva purê de batatas, carne moída, cebola, azeitonas, pimentão e queijo gratinado.

Helmer com a mão na massa...


Especialidade da Eleonora


Plataforma de petróleo em Sandnes


De sobremesa tomamos sorvete com calda de “cloudberry”, uma espécie de erva silvestre que só é encontrada no norte do hemisfério norte. Sensacional!

Cloudberry

In the kitchen with Helmer

Yesterday, right when I got to Lili’s house, I missed the flag of Brazil which I was carrying in my trailer. I got real sad and immediately decided to go back and look for it. I detached the trailer, took off the saddle bags, and speeded up!
I was feeling terrible! The flag of Brazil, my Lord! It seemed as if I had lost part of my body. I felt an emptiness in my mind and I decided not to return before rescuing my flag. I pedaled the fastest I could and I found it about 3 miles ahead. The strong wind broke the pole. I was relieved! I almost cried when I saw it on the ground.
After a delicious breakfast and chatting at Lili’s place, I headed to Sandnes.
I took a ride around the town and went to Helmer’s house. He had left the key with me.
I took a bath and when he arrived from work, we went to the market to buy the ingredients to prepare “Leonora’s specialty”. One of his favorite dishes named after Celma’s grandmother. A traditional family recipe with mashed potatoes, ground beef, onion, olives, bell pepper, and cheese gratin.
For dessert we had ice cream with “cloud berry” syrup, kind of wild berry only found in the northern hemisphere.
Sensational!

13 comentários em “Na Cozinha com Helmer

  1. Adriana disse:

    Ah menino! Vc quase chora ao encontrar a bandeira e quase me faz chorar ao ler o blog! Não esquece da minha hipertensão, tá ficando cd vez mais emocionante ler os relatos! E a gastronomia surgindo por aí de maneira natural e saborosa, que ótimo! Bjo, se cuida!

  2. Mauricio disse:

    Deu vontade de experimentar a “Especialidade da Leonora”. Pelo o que descreveu e pela foto parece muito com o nosso escondidinho.
    Legal você ter recuperado a bandeira do Brasil…de agora em diante cuide dela com mais carinho…rsrsrsrsrsrsrs
    Um grande abraço.

  3. Maria Sílvia disse:

    Nossa… quanta informacão!!!!! Brasileiro, não desiste nunca, limpinho, comilão e super paparicado…!!!!srsrrsr
    As fotos estão demais!!!
    Beijooo

  4. nona disse:

    ta parendo carangueijo indo de ré ahahahahaha ainda bem que achou .
    Mas que comidinha hem!diga ao HELMER que sou muito grata por fazer vc FELIZ
    saudades

  5. Pedro disse:

    Que susto hein? Ainda bem que você achou a sua “identidade” pátria. Quanto ao prato, tirando o pimentão, acho que eu iria adorar. Abraçãaaaaaao.

  6. lili disse:

    Esta bandeira vai entra para a historia kkkk.Mais um prato maravilhoso pra vc fazer pra sua familia e amigos no Brasil….
    Sorte sempre…..Ate buchecha ta te acompanhando…

  7. Cynthia disse:

    Oi Tato, quando comecei a ler o blog fiquei pensando onde eu ia comprar outra bandeira e como eu poderia enviar por correio algo para alguém sem endereço… pensei na embaixada, em combinar um hotel algumas cidades a diante… pensei em tudo isso enquanto lia seu desesperado relato… Bom, fico feliz que tenha dado certo e que não temos que bolar um plano ‘mirabolante’ para te enviar outra! eheheh
    Te achei magrinho nas fotos! Vê se come hein muleke.
    Saudades!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s