Lutefisk – peixe com soda cáustica

O lutefisk é preparado com peixe branco, normalmente bacalhau, e soda cáustica, numa sequência de tratamentos especiais. O primeiro tratamento é submergir o peixe em água fria durante cinco a seis dias, mudando-a diariamente. O peixe saturado é então submerso numa solução de água fria e soda cáustica por mais dois dias, sem que seja mudado este líquido. O peixe cresce durante esta imersão, ganhando um tamanho superior ao do peixe original fresco. Porém, o conteúdo proteico desce paradoxalmente para menos de 50%, causando a sua famosa consistência gelatinosa. Quando termina este tratamento, o peixe, saturado com soda cáustica, adquiriu um pH de 11-12, sendo, por isso, corrosivo. Para tornar-se comestível é necessário um último tratamento, que consiste em deixá-lo mais quatro a seis dias imerso em água fria, mudada diariamente.
Após este último tratamento, o lutefisk está pronto para ser cozido. É importante não mergulhar demasiado tempo o peixe no potássio, uma vez que as suas gorduras podem sofrer uma saponificação, que as converterá em sabão. O termo usado para designar o peixe inutilizado é saippuakala, siginificando peixe sabão.
Após a preparação, o lutefisk encontra-se saturado de água, e deve ser cozido com cuidado, para não se desfazer. Não necessita água adicional para o cozimento. Basta colocá-lo numa frigideira, adicionar-lhe sal, tapar bem a frigideira e deixá-lo cozer no vapor, em lume muito lento durante 20-25 minutos. Também é possível cozinhá-lo no forno. Nesse caso, é colocado numa travessa que possa ir ao forno e coberto com papel de alumínio, assando cerca de 40-50 minutos a 225 °C.
Ao cozinhar e comer lutefisk, é importante limpar os restos da frigideira, os pratos e os utensílios imediatamente. Quando os restos endurecem, é quase impossível eliminá-los.

4 comentários em “Lutefisk – peixe com soda cáustica

  1. Adriana disse:

    Hummmm… soda caustica…peixe com consistencia de gelatina…vai saber??? Depois fala se é bom, rsrsrs
    Cuidado com o estômago… se endurece até o prato…
    bjo

  2. Maria Sílvia disse:

    Disse Neruda:
    “Morre lentamente quem vira escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajeto e as mesmas compras no supermercado. Quem não troca de marca, não arrisca vestir uma cor nova, não dá papo para quem não conhece.

    Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

    Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve musica, quem não acha graça de si mesmo.
    …”
    Adoro este poema e quando vejo seu blog, faço imediatamente a associação dos versos com a sua coragem…!!
    Parabéns, te admiro muito pela determinação em ir atrás dos seus sonhos e de novos desafios.
    Acho que aos 40 anos você está mais vivo do que nunca..!!!
    Beijo e boa sorte!!!

  3. Mauricio disse:

    De 11 a 13 dias para preparar um prato !!!!!!
    Deve ser muito bom…
    Quando você voltar gostaria de provar um “Lutefisk by Aurélio” (rsrsrs), to brincando não faria esta maldade com você…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s